Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/123456789/2316
Tipo: Dissertação
Título: Helmintos e ácaros nasais parasitos de Pitangus sulphuratus (Passeriformes: Tyrannidae), bem-te-vi, no Rio Grande do Sul
Título(s) alternativo(s): Helminths and nasal mites parasites of Pitangus sulphuratus, Great Kiskadee, (Passeriformes: Tyrannidae) in Rio Grande do Sul
Autor(es): Mendes, Mariana de Moura
Resumo: O bem-te-vi, Pitangus sulphuratus (Linnaeus, 1766) (Tyrannidae), ocorre apenas nas Américas, distribui-se dos Estados Unidos (Texas) até a Argentina. É a espécie de pássaro mais popular do Brasil e do Rio Grande do Sul (RS), sendo facilmente reconhecido pelo seu canto onomatopéico, sua coloração viva e comportamento agressivo na disputa de território e guarda do ninho. Estas aves podem ser encontrados em uma ampla variedade de habitats, como campos de culturas, cidades, pomares, orla de matas e em ambientes aquáticos, tais como margens de lagoas, córregos, rios e represas. Apresentam habilidades para identificar alimentos em ambientes naturais e em explorar recursos alimentares de origem antrópica, o que contribui para sua eficiência em colonizar ambientes urbanos e sua abundância em vários ambientes. O bem-te-vi é consideradauma espécie onívora, e sua flexibilidade alimentar pode influenciar na sua helmintofauna, uma vez que a maioria dos parasitos gastrointestinais é adquirida através da ingestão de alimentos. Devido a escassez de informações sobre a biodiversidade parasitária de P. sulphuratus, desenvolveu-se este trabalho com o objetivo de conhecer a helmintofauna e ácaros nasais parasitos do bem-te-vi, bem como determinar os parâmetros de prevalência, abundância média e intensidade média de parasitismo. Foram examinados 78 espécimes de P. sulphuratus provenientes de municípios do RS, dos quais alguns vieram ao óbito no Núcleo de Reabilitação da Fauna Silvestre e Centro de Triagem de Animais Silvestres (NURFS/CETAS/UFPel) e outros recolhidos mortos por atropelamento nas rodovias. No Laboratório de Parasitologia de Animais Silvestres, Departamento de Microbiologia e Parasitologia, Instituto de Biologia, Universidade Federal de Pelotas, as aves foram necropsiadas para coleta de helmintos e ácaros nasais. Os helmintos encontrados e respectivos parâmetros de prevalência (P), abundância média (AM) e intensidade média (IM) foram: Dispharynx nasuta (P= 3,85%, AM=0,10, IM=2,66), Acuaria mayori (P= 7,69%, AM=0,18, IM=2,33),representantes da subfamília Capillariinae (P= 10,26%, AM=0,22, IM=2,12), Eucoleus sp. (P= 10,26%, AM=0,38, IM=3,75), Aproctella sp. (P= 6,41%, AM=0,08, IM=1,2), Syngamus sp. (P= 7,69%, AM=0,26, IM= 3,33), Lophosicyadiplostomum nephrocystis (P= 14,10%, AM=3,18, IM=22,54), Lutztrema sp. (P= 3,85%, AM=0,08, IM=2), Echinostoma sp. (P= 2,56%, AM=0,15, IM=6), Centrorhyncus spp. (P= 48,72%, AM=3,87, IM=7,95) e representantes da ordem Cyclophyllidea (P= 2,56%). Os ácaros nasais encontrados foram Ptilonyssus spinosus com 12,82% de prevalência, AM=1,13, IM=8,8, razão sexual 4:2, ♀/♂ e Sternostoma longisetosae, 5,13%, 0,13 e 2,5, respectivamente, todos os exemplares eram fêmeas. A associação parasitária entre essas duas espécies de ácaros foi observada em apenas uma ave. Este achado caracteriza o primeiro relato de P. spinosus e S. longisetosae em P. sulphuratus e amplia a distribuição geográfica destas espécies, sendo a primeira ocorrência de S. longisetosae na região neotropical e primeira citação de P. spinosus no Rio Grande do Sul, Brasil. Pitangus sulphuratus caracteriza um novo hospedeiro para os helmintos Dispharynx nasuta, Acuaria mayori, Capillariinae, Eucoleus sp., Aproctella sp., Syngamus sp. (Nematoda), Lutztrema sp. e Echinostoma sp. (Trematoda). Amplia-se a área de conhecimento de ocorrência de A. mayori, e L. nephrocystis para o estado do Rio Grande do Sul.
Abstract: The Great Kiskadee, Pitangus sulphuratus (Linnaeus, 1766) (Tyrannidae), occurs only in the Americas, is distributed from the United States (Texas) to Argentina. It is the most popular bird species of Brazil and Rio Grande do Sul, being easily recognized by its onomatopoeic song, vivid colorations and aggressive behavior in a dispute over territory and when guarding the nest. These birds can be found in a wide variety of habitats such as crop fields, towns, orchards, woods and edge of aquatic environments, such as margins of ponds, streams, rivers and dams. They have skills to identify foods in natural environments and exploring food resources of anthropic origin, which contributes to its efficiency in colonizing urban environments and their abundance in various environments. The Great Kiskadee can be considered an omnivorous species, and its flexibility in their food can influence their helminthofauna, since the majority of gastrointestinal parasites are acquired through ingestion of food. Due to lack of information on parasite biodiversity of P. sulphuratus, this work was developed aimed to characterize and disseminate the helminthofauna and nasal mites that parasites the Great Kiskadee, and to calculate the parameters of prevalence, average intensity and average abundance of parasitism. Were examined 78 specimens of P. sulphuratus belonging to the municipality of Pelotas and adjacent municipalities, among those who came to death at the Center for Wildlife Rehabilitation Center and Triage of Wild Animals (NURFS / CETAS / UFPel) and were run over, collected on the highways. At the Laboratory of Parasitology of Wild Animals, Department of Microbiology and Parasitology, birds were necropsied to collect helminths and nasal mites. Helminths found and their parameters of prevalence (P), average abundance (AM) and average intensity (IM) were Dispharynx nasuta (P = 3.85%, AM = 0.10, IM = 2.66), Acuaria Mayor (P = 7 , 69%, AM = 0.18, IM = 2.33), representatives of the subfamily Capillariinae (P = 10.26%, AM = 0.22, IM = 2.12), Eucoleus sp. (P = 10.26%, AM = 0.38, IM = 3.75), Aproctella sp. (P = 6.41%, AM = 0.08, MI = 1.2), Syngamus sp. (P = 7.69%, AM = 0.26, IM = 3.33), Lophosicyadiplostomum nephrocystis (P = 14.10%, AM = 3.18, MI = 22.54), Lutztrema sp. (P = 3.85%, AM = 0.08, IM = 2), Echinostoma sp. (P = 2.56%, AM = 0.15, IM = 6), Centrorhyncus spp. (P = 48.72%, AM = 3.87, IM = 7.95), and representatives of the order Ciclophyllidae (Cestoda) (P = 2.56%). The nasal mites Ptilonyssus spinosus were found with 12.82% prevalence, AM = 1.13, IM = 8.8, sex ratio 4:2, ♀ / ♂ and Sternostoma longisetosae, 5.13%, 0.13 and 2.5, respectively, all specimens were females. A parasitic association between the two species was observed in only one P. sulphuratus. Pitangus sulphuratus features a new host for helminths Dispharynx nasuta, Acuaria mayor, Capillariinae, Eucoleus sp. Aproctella sp. Syngamus sp. (Nematoda), Lutztrema sp. and Echinostoma sp. (Trematoda). That expands the area of occurrence of A. Mayor and L. nephrocystis for the state of Rio Grande do Sul.
Palavras-chave: Tiranídeo
Nematoda
Trematoda
Acanthocephala
Cestoda
Rhinonyssidae
Flycatchers
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::PARASITOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Universidade Federal de Pelotas
Sigla da Instituição: UFPel
metadata.dc.publisher.department: Biologia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Parasitologia
Citação: MENDES, Mariana de Moura. Helminths and nasal mites parasites of Pitangus sulphuratus, Great Kiskadee, (Passeriformes: Tyrannidae) in Rio Grande do Sul. 2011. 66 f. Dissertação (Mestrado em Biologia) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/123456789/2316
Data do documento: 18-Nov-2011
Aparece nas coleções:Pós-Graduação em Parasitologia: Dissertações e Teses

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
dissertacao_mariana_moura_mendes.pdf1,09 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.